UA-148377723-3
top of page

Monitoramento de dados captados por estações hidrológicas - Resolução Conjunta ANA/ANEEL n°127/2022


Case de uso da plataforma IoT Low-Code thingable! para atendimento a Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022
Case de uso da plataforma IoT Low-Code thingable! para atendimento a Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022

Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022:

Por meio da Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022, a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) orienta os agentes do setor elétrico sobre os procedimentos de coleta, tratamento e armazenamento dos dados hidrológicos. Assim como sobre a forma de envio dessas informações em formato compatível com o Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos (SNIRH). O não envio desses dados pode gerar multa aos concessionários e autorizados de geração de energia hidrelétrica.


Problema:

Necessidade do estabelecimento de um sistema de monitoramento remoto, em tempo real, dos dados captados pelas estações hidrológicas, que operam em usinas hidrelétricas. Além da automatização do envio dos dados obrigatórios aos órgãos regulamentadores, seguindo os padrões estabelecidos pela Resolução Conjunta ANA/ ANEEL n° 127/2022, para evitar notificações e multas.


Solução:

Fornecimento da plataforma IoT Low-Code thingable! para o desenvolvimento de uma aplicação, que possibilite a integração e o monitoramento remoto das seguintes variáveis, captadas por diversos sensores e estações hidrológicas:

  • Chuva

  • Nível

  • Nível corrigido

  • Vazão

  • Temperatura do gabinete

  • Temperatura do ambiente

  • Direção do Vento

  • Velocidade do Vento

  • Umidade

  • Pressão atmosférica

  • Radiação

  • Bateria

A aplicação também contribui para o envio obrigatório dos dados de chuva, nível e vazão, aos órgãos regulamentadores, já no padrão solicitado e de forma automatizada.


Aplicação:

A aplicação, desenvolvida por meio da plataforma IoT Low-Code thingable!, interpreta, compila e apresenta os dados, captados pelos sensores e estações hidrológicas, em dashboards configuráveis pelo usuário. E otimiza o processo de envio obrigatório aos órgãos como ANA e ONS.


A captura dos dados pode ocorrer por meio de diversas formas, as principais são: modelo Satelital via acesso NOAA, e serviços disponíveis pelos principais dataloggers utilizados na área de Hidrologia/Telemetria. Depois, ocorre a interpretação dos dados, que podem apresentar formatos que necessitam de decodificação, ou formatos mais familiares (decimal).


O processo segue para a integração, que é feita via Logic builder, e envolve publicar os dados para o SCADA, com o intuito de acompanhá-los em tempo real, e registrá-los em um banco de dados para a visualização histórica (gráficos e relatórios). Por fim, temos a apresentação dos dados, possibilitada após configurações de filtros e widgets (Box Value e History Graph) nativos da plataforma IoT Low-Code thingable!.

Envio dos dados aos órgãos regulamentadores:

Para o envio obrigatório de dados aos órgãos como ANA e ONS basta que o usuário cadastre, na ferramenta "Configurador de serviços", as informações de login, senha e código das estações hidrológicas. Após esse processo, os dados de transmissão, que ficam gravados em um banco de dados da plataforma IoT Low-Code thingable!, são buscados de maneira recorrente, e o envio é realizado de forma automatizada.

Telas da plataforma IoT Low-Code thingable! que representam o monitoramento remoto de dados, e envio automatizado aos órgãos regulamentadores, para atendimento a Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022
Aplicação, criada por meio da plataforma IoT Low-Code thingable!, para o monitoramento remoto de dados hidrológicos, e envio automatizado aos órgãos regulamentadores, para atendimento a Resolução Conjunta ANA/ANEEL n° 127/2022


Equipamentos utilizados:

Nesses projetos são utilizados, além dos sensores e estações hidrológicas, diversos equipamentos:

  • Modem e Datalogger

  • Datalogger com Modem Satélite GOES

  • Transmissor

Observações: Alguns equipamentos são disponibilizados via SFTP, API e Webservice SOAP


Comunicação:

A rede utilizada na comunicação da grande maioria dos dataloggers, com os serviços que fornecem os dados, é via GPRS ou satelital. Os protocolos de comunicação mais utilizados para comunicar com os equipamentos são webservices, como: APIs (REST e protocolo SOAP), busca por Protocolo de Transferência de Arquivos (SFTP), leitura de caixa de entrada de e-mail que funcionam pelo protocolo IMAP/POP 3, entre outros.


Resultados alcançados:

Com a aplicação, desenvolvida por meio da plataforma IoT Low-Code thingable!, é possível visualizar, em tempo real, todos os dados hidrológicos, em um mesmo ambiente. Com isso, estabelecer um monitoramento remoto mais ágil dessas variáveis, compilar as informações nos padrões estabelecidos pelos órgãos regulamentadores, e realizar o envio de forma mais automatizada. Assim, o usuário possui a garantia do cumprimento das normas, evitando notificações e multas. Quer saber mais sobre como desenvolver uma aplicação como essa, por meio da plataforma IoT Low-Code thingable!, e automatizar o envio dos dados aos órgãos regulamentadores? Converse agora mesmo com nossos consultores!

Comentarios


bottom of page
6d407fdcd342c6abc3a2cd5a9e58dafc OBtDjVPmXpjfLSuRuhawqSKgwLwYGUrNaaYu