UA-148377723-3
top of page

Entenda a relação entre Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT)


Entenda a relação entre Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT)

Se você já ouviu falar sobre a Revolução Tecnológica do século XXI, provavelmente já se deparou com os termos Internet das Coisas (IoT) e Machine to Machine (M2M). A interação de IoT e M2M é crucial para a Transformação Digital e o avanço no desenvolvimento de várias empresas. Neste artigo, vamos mergulhar nos universos de IoT e M2M para compreender melhor os conceitos, explorar exemplos práticos de aplicações e debater como essas tecnologias podem trabalhar em conjunto. Vamos lá!


Mais empresas estão apostando na relação entre Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT)
Mais empresas estão apostando na relação entre Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT)

Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT): Desvendando os Conceitos

Primeiro, vamos relembrar os conceitos de IoT e M2M:

Internet das Coisas (IoT): Refere-se a uma rede de dispositivos interconectados que coletam e compartilham dados através da Internet. Esses dispositivos podem ser desde sensores em equipamentos industriais, até eletrodomésticos inteligentes em nossas casas. A essência da Internet das Coisas (IoT) é possibilitar que objetos se comuniquem e coletem dados, permitindo uma tomada de decisão mais inteligente e automatizada. No contexto de IoT, existem várias opções de redes e protocolos de comunicação:

- Wi-Fi: A comunicação via Wi-Fi é comum em dispositivos IoT quando há acesso à Internet disponível. É rápido e adequado para dispositivos que estão em locais fixos e têm acesso à energia.

- LPWAN (Low-Power Wide Area Network): Redes como LoRaWAN são ideais para dispositivos IoT que precisam de longa autonomia de bateria e têm comunicação de longo alcance. São ótimas para aplicações de monitoramento remoto, como rastreamento de ativos. Saiba mais!

- Celular (3G, 4G, 5G): Quando a mobilidade é necessária ou quando os dispositivos IoT estão localizados em áreas sem acesso Wi-Fi, as redes celulares podem ser usadas para comunicação. O estabelecimento da tecnologia 5G promete melhorar a conectividade para dispositivos IoT em larga escala.

Machine to Machine (M2M): É um componente fundamental de IoT, mas com foco mais específico na comunicação direta entre dispositivos. É a tecnologia que permite que máquinas e dispositivos troquem informações e comandos entre si, sem intervenção humana. Uma conexão M2M é uma conexão ponto a ponto entre dois dispositivos de rede, que lhes permite transmitir informações por meio de tecnologias de rede pública, como Ethernet e redes celulares. No M2M, a comunicação ocorre principalmente entre máquinas e sistemas, e a conectividade é muitas vezes mais direta e específica:


- Protocolos de Comunicação Personalizados: Muitas vezes, as soluções M2M utilizam protocolos de comunicação personalizados para atender às necessidades específicas de um projeto. Isso pode incluir protocolos proprietários ou padrões industriais específicos.


- MQTT (Message Queuing Telemetry Transport): É um protocolo de mensagens leve projetado para dispositivos com recursos limitados em redes instáveis. É amplamente usado em aplicações M2M. Conheça mais sobre MQTT.


- CoAP (Constrained Application Protocol): É um protocolo de aplicação web projetado para dispositivos com recursos limitados, com foco em eficiência de energia e comunicação de baixa largura de banda.


Como Funciona A Relação Entre IoT e M2M


Pode parecer difícil distinguir os termos Machine to Machine (M2M) e Internet das Coisas (IoT). Mas, embora ambas as tecnologias envolvam compartilhamento de dados, elas se diferenciam quando falamos, em específico, de conectividade e comunicação.


Vamos explicar: por meio de IoT é possível capacitar dispositivos para coletar dados em tempo real. Essa troca de dados ocorre tipicamente via Internet, ou uma rede sem fio, e é aí que o M2M atua, sendo provedor dessa comunicação. Os sensores IoT equipados com tecnologia M2M podem receber e transmitir dados para um servidor. E é lá no servidor que estes dados são convertidos em informações para serem analisadas em tempo real.


Exemplos de Aplicações de IoT e M2M


Vejamos alguns exemplos de aplicações práticas dessas tecnologias:


Manutenção Preditiva: Na indústria, sensores em máquinas podem se comunicar diretamente uns com os outros, e com sistemas de gerenciamento, para prever quando uma peça precisa ser substituída, ou quando uma máquina está prestes a falhar. Isso reduz o tempo de inatividade e economiza recursos.


Energia: A integração de medidores inteligentes (IoT) com redes de distribuição (M2M) permite que as empresas de energia monitorem o consumo em tempo real e otimizem a distribuição. Isso resulta em redução de perdas de energia e custos operacionais mais baixos.


Smart Cities - Cidades Inteligentes: Uma rede de sensores pode ser instalada em vários pontos da cidade, incluindo semáforos, vias expressas e cruzamentos. E assim, coletarem dados em tempo real como densidade de veículos e velocidade média. Essas informações podem ser cruzadas com dados de condições climáticas, e apoiar análises e otimizações do tráfego nas vias.


Agricultura de Precisão: Sensores agrícolas (IoT) que monitoram condições climáticas e umidade do solo se comunicam com sistemas de irrigação automatizados (M2M). Isso permite a entrega precisa de água às plantações, economizando recursos hídricos e melhorando a colheita.


Monitoramento de Saúde Remoto: Sensores de saúde conectados a dispositivos IoT permitem o monitoramento contínuo de pacientes em casa. Esses dispositivos podem medir sinais vitais, como pressão arterial e frequência cardíaca, e enviar os dados diretamente para os profissionais de saúde, permitindo um acompanhamento mais eficaz.


Como implementar IoT e M2M nos negócios?


A chave para facilitar a implementação e desbloquear todo o potencial de Internet das Coisas (IoT) e de Machine to Machine (M2M) reside em contar com parceiros especializados.


A thingable! oferece a expertise necessária para ajudar negócios, dos mais diversos nichos de mercado, a coletar dados valiosos de uma variedade de fontes e transformá-los em insights acionáveis. Por meio de nossa plataforma IoT low-code, possibilitamos que profissionais dos próprios times das empresas, sem conhecimento aprofundado em programação, desenvolvam, de forma ágil e prática, aplicações de software. Essas aplicações, integradas a sensores e dispositivos inteligentes, permitem o monitoramento e a gestão remota de dados. Já, quando falamos em Machine to Machine (M2M), existem no mercado empresas como a Lyra M2M.


Por meio dessas tecnologias, as empresas podem criar sistemas que coletam dados precisos, que são transmitidos eficientemente entre máquinas e, em seguida, transformados em ações orientadas por insights. Onde antes havia processos manuais, agora pode existir automação inteligente. Onde havia imprevisibilidade e tomada de decisões sem uma base consolidada de dados, existirá informações em tempo real e histórico de dados para análises estratégicas. E é nesse cenário, cada vez mais orientado por dados, que a thingable! surge como simplificadora da implementação de IoT e potencializadora da inovação nas empresas.


Converse agora mesmo com um dos nossos consultores e saiba como podemos acelerar o seu projeto de implementação de IoT.


bottom of page